Sociedade | 05-11-2015

Simulacro testa resposta a catástrofe do Hospital de Vila Franca de Xira

O Hospital de Vila Franca de Xira colocou à prova o seu plano de catástrofe e testou na tarde de quarta-feira, 4 de Novembro, a sua resposta face a uma situação de emergência anómala.Um simulacro que acontece praticamente um ano depois do surto de Legionella ter obrigado aquela unidade de saúde a esforços redobrados para acudir a todos os que necessitavam de apoio. A resposta ao simulacro foi positiva. O cenário montado envolveu a escola secundária Alves Redol, em Vila Franca de Xira, onde foi simulada uma explosão no refeitório, provocando mortes, feridos graves e feridos ligeiros, num total de cerca de trinta jovens e professores. Além do hospital foi também testado o plano de segurança interno da escola.Apesar de ter sido um simulacro divulgado aos meios de comunicação social os jornalistas que foram à secundária Alves Redol para recolher imagens foram barrados à entrada pela direcção da escola.O evento contou com o envolvimento do Serviço Municipal de Protecção Civil, corporações de bombeiros do concelho, Centro Distrital de Operações de Socorro e da Polícia de Segurança Pública. O simulacro visa testar a operacionalidade das equipas de intervenção e rotinar os procedimentos a adoptar em situações de emergência.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo