Sociedade | 06-11-2015

Cães atacam e matam gado na Golegã

Dez animais, entre ovelhas, borregos e cabritos, foram mortos por cães em dois ataques, na Quinta dos Caniços, na Golegã, um na madrugada de 27 de Outubro e outro na madrugada de 29 de Outubro. Luís Antunes, responsável pelo rebanho com cerca de 35 cabeças de gado ovino e caprino que pertence à Quinta dos Álamos, também na Golegã, conta a O MIRANTE que três ovelhas, quatro borregos e dois cabrito morreram e um borrego continua desaparecido. Os prejuízos rondam os quatro mil euros. A criação de gado serve para ajudar a limpar o mato da propriedade e para venda. O alerta foi dado por um vizinho da propriedade, que fica junto ao rio Almonda, para onde algumas das ovelhas fugiram e acabaram por morrer. Luís Antunes chegou em poucos minutos ao local e ainda conseguiu ver o ataque a uma das ovelhas. "Entretanto chegou uma rapaz amigo e tentaram apanhar os cães, sem conseguir. Chegámos mesmo a pensar em abatê-los mas isso poderia trazer problemas". Luís Antunes chamou a GNR da Golegã que o ajudou capturar dois deles, que foram recolhidos pelo canil intermunicipal de Torres Novas. Luís Antunes refere que é difícil provar de quem são os cães porque não possuem chip. "Os cães não comem o gado, apenas atacam as patas traseiras e a zona da barriga. As cabras, durante o segundo ataque, acabaram por fugir para a Reserva Natural do Paul do Boquilobo", diz. Depois destes ataques, o responsável pelo rebanho já tomou precauções, como a recolha do gado durante a noite para umas instalações na mesma quinta onde os cães não conseguem entrar. * Notícia completa na edição semanal de O Mirante

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo