Sociedade | 07-11-2015 01:21

Mercado Municipal de Tomar ainda sem data prevista para reabrir

Oposição critica demora e falta de informação à população.

"O Mercado Municipal abre quando estiver pronto". Foi desta forma que a presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), respondeu às questões dos vereadores da oposição que pretendiam saber, em reunião de câmara, quando estava previsto inaugurar o espaço, encerrado há cerca de cinco anos. O vereador João Tenreiro (PSD) quis aferir da veracidade da notícia publicada pela Rádio Hertz que anunciava a inauguração do mercado municipal para o final deste ano ou em Janeiro de 2016. "As obras estão já numa fase avançada e quando estiverem concluídas o mercado reabre", disse, recusando prestar mais informações.Pedro Marques, do movimento Independentes por Tomar (IpT), recordou os compromissos da actual presidente, que durante a campanha eleitoral de 2013 prometeu à população que a reabertura do mercado municipal seria uma coisa rápida. "Porque é que não nos é dito o que está a ser feito? Os vereadores da oposição têm legitimidade para saber o que se está a passar na câmara municipal. Passa-se o mesmo com o caso do Flecheiro, por exemplo, que a senhora prometeu resolver em 100 dias e já passaram dois anos e nada foi feito", criticou.Anabela Freitas disse que as obras no mercado atrasaram porque o actual executivo decidiu alargar a área de intervenção. "Devia ter sido feito um projecto e lançado concurso mas optamos por continuar a obra que já tinha começado aumentando a sua extensão. Foi a opção que achamos mais correcta", referiu acrescentando que a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) já esteve no local a fazer uma avaliação para que tudo esteja dentro da conformidade.Bruno Graça, o vereador da CDU, que está coligado com a maioria socialista, que detém o pelouro das Feiras e Mercados, pediu a palavra apenas para dizer que falará "tudo o que tem para falar sobre o mercado" no dia da inauguração. Até lá deixará os críticos falarem. António Jorge (PSD) criticou as declarações de Anabela Freitas e de Bruno Graça sublinhando que a população quer saber mais, sobretudo aqueles que vivem do mercado municipal. "Os trabalhadores do mercado municipal, que aguardam a sua reabertura, merecem mais respeito por parte do município", afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo