Sociedade | 22-11-2015 19:14

Comerciantes e moradores lamentam degradação do mercado de Alhandra

Nos dias de maior temporal chega a cair chuva em cima das bancas de alimentos.

O espaço onde funciona o mercado de Alhandra, localidade do concelho de Vila Franca de Xira, precisa de obras urgentes que tragam mais condições de qualidade e conforto a quem o visita e a quem ali faz negócio. O lamento é deixado a O MIRANTE por vários comerciantes e moradores daquela vila, que lamentam que o espaço se tenha vindo a degradar ao longo dos anos sem que tenha sido feita qualquer intervenção de melhoria. Diz quem ali vende que é preciso um piso novo, pintura nova nas paredes, melhor iluminação, novas bancadas e sobretudo que sejam reparados os problemas no telhado, porque sempre que chove com mais intensidade a água infiltra-se e, no limite, chega a obrigar os comerciantes a tapar os alimentos para que não lhes chova em cima.O espaço tem actualmente cerca de uma dezena de comerciantes, entre vendedores de fruta, peixe e legumes. Na última reunião de câmara o vereador da CDU, Nuno Libório, alertou para a situação dizendo que o espaço está "carente de obras" e que se trata de um equipamento "útil para a população" que deve ser "melhorado". Há vários meses a coligação Novo Rumo também já alertara várias vezes para o problema.Alberto Mesquita (PS), presidente da câmara, reconheceu que o espaço precisa de uma intervenção mas lembrou que não é propriedade do município. "Gerimos o espaço a troco de uma renda mensal. Só falando com o dono do edifício [a Associação do Hospital Civil e Misericórdia de Alhandra] é que poderemos ver como as coisas podem evoluir. É necessário olhar, avaliar e tentar fazer alguma coisa", explicou.O autarca lembrou que nos últimos meses tem sido feito um investimento considerável pelo município na recuperação das instalações de vários mercados, entre eles Vila Franca de Xira e Forte da Casa.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo