Sociedade | 22-11-2015 19:15

Horários dos comboios na linha da Azambuja continuam a gerar queixas

Utentes também lamentam poucas composições nas horas de maior movimento.

s novos horários da linha da Azambuja, que serve os concelhos de Lisboa, Loures, Vila Franca de Xira e Azambuja, alterados em Junho último e repostos parcialmente em Julho, continuam a não agradar a todos os passageiros.As principais queixas residem em quem trabalha em Lisboa e só pode apanhar o comboio de regresso a Vila Franca de Xira depois das 20h00. Nesses casos, a espera pelo próximo comboio pode ser superior a uma hora. Mas nas horas de ponta têm também surgido queixas, sobretudo de passageiros das estações de Alverca e Póvoa de Santa Iria, que lamentam a escassez de composições. "Faltam carruagens e quando o comboio chega a Alverca já vem cheio de pessoas de Azambuja e da Castanheira. Já não há lugar", lamenta Alberto Mesquita (PS), presidente do município vilafranquense. O autarca diz que a câmara já fez chegar as preocupações com os horários e a falta de carruagens à Comboios de Portugal (CP) para que a situação seja alterada e assegura que o município vai "acompanhar a situação" até que seja resolvida. "Já por dois dias tive de chegar atrasada ao emprego, em Lisboa, porque o comboio que chegava às 7h30 vinha completamente cheio e não cabia mais ninguém", lamenta Maria Rosa, utente, a O MIRANTE. "Ou aumentam os horários ou aumentam as carruagens, agora cortar as duas coisas é que não dá porque fica imensa gente sem conseguir apanhar o comboio", queixa-se. * Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo