Sociedade | 05-03-2016 14:28

Cimenteira de Alhandra admite fugas em armazém de clínquer e parou produção num forno

Informação foi dada à comissão de acompanhamento ambiental daquela fábrica.

Os recentes casos de poluição na vila de Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, terão tido, alegadamente, origem numa fuga existente num dos armazéns de clínquer (um sub-produto da produção de cimento) da fábrica de cimentos da Cimpor, problema que já está a ser resolvido. A informação foi avançada pela empresa numa reunião com a comissão de acompanhamento ambiental do município e retransmitida na última reunião pública de câmara pelo presidente, Alberto Mesquita (PS). "A empresa também informou que parou a produção no forno 6 para reforçar as operações de manutenção e apertar os mais de seis mil parafusos ali existentes", informou o autarca, que disse esperar que desta vez as queixas diminuam. "Perante isto espera-se que se reduzam as queixas no local [face à poluição no ar]", frisou o autarca. Ao longo das últimas semanas, sempre que era contactada pela comunicação social para dar explicações sobre a situação, fonte oficial da Cimpor limitava-se a dizer que a fábrica estava a actuar dentro da lei e das suas responsabilidades. Mas nunca admitira qualquer problema dentro da fábrica que pudesse originar as queixas dos moradores e autarcas face a um alegado aumento da poluição.Nuno Libório, da CDU, considera que as novas explicações da empresa à comissão ambiental "confirmam que eram mais do que legítimas as dúvidas" de autarcas e moradores face à situação. "A realidade veio mostrar que todos tínhamos razão. A fábrica admite agora parar o forno 6 para reforço da selagem e impedimento de fugas. E o que fez o Governo perante isto? Há uma responsabilidade que continua a não ser exercida", criticou o vereador.Autarcas exigem reforço das estações de medição da qualidade do arOs eleitos da Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira também estão apreensivos com as queixas de poluição em Alhandra e apresentaram na última sessão daquele órgão uma moção pedindo um reforço da fiscalização. Apresentação de relatórios regulares sobre as acções de inspecção ambientais efectuadas no concelho de Vila Franca de Xira por parte da Agência Portuguesa do Ambiente e o melhoramento das actuais estações de medição de partículas junto à fábrica da Cimpor em Alhandra são duas das principais recomendações do documento.Na moção sobre qualidade do ar apresentada pelo Bloco de Esquerda, os eleitos defendem também que os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento estudem uma solução para melhorar as actuais estações de medição de partículas junto à Cimpor e que seja feita a implementação de mecanismos e procedimentos que garantam que os resíduos co-incinerados na cimenteira são efectivamente os que estão autorizados por lei. A moção foi aprovada por maioria com votos dos eleitos do BE, CDU, PS, Coligação Novo Rumo, e com voto contra do CDS.Recorde-se que, como O MIRANTE tem noticiado, a população de Alhandra tem-se debatido com uma alegada degradação da qualidade do ar na vila derivado à emissão de poeiras com presumível origem na fábrica de cimentos Cimpor.

Mais Notícias

    A carregar...