Sociedade | 08-03-2016 13:49

Câmara de Almeirim negoceia compra das antigas adegas do IVV

Câmara de Almeirim negoceia compra das antigas adegas do IVV
O presidente da Câmara de Almeirim está em negociações com a Direcção Geral do Tesouro para a compra das antigas adegas do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) na cidade, na rua de Coruche. Pedro Ribeiro diz que o espaço, se as negociações chegarem a bom porto, vai servir para um espaço multiusos idêntico ao de Rio Maior, onde são feitas as tasquinhas. O autarca tinha dito há dois anos que só compraria o edifício se houvesse alguma ideia sólida para a sua ocupação, até porque na altura o valor que estava a ser pedido pelas instalações, que estão a degradar-se, era de cerca de 300 mil euros, valor que o autarca considerava elevado. Em Agosto de 2014, Pedro Ribeiro dizia a O MIRANTE que a comprar o edifício este seria ideal para instalar vários serviços públicos, como o balcão local da Segurança Social, repartição de Finanças e conservatórias dos registos. Mas tal não é possível, porque as regras de financiamento da União Europeia não abrange este tipo de projectos. Se o imóvel for adquirido a autarquia pretende manter a fachada, preservando assim um ícone da cidade. Recorde-se que no início de 2014 o instituto propôs vender às autarquias os seus edifícios. A câmara já tinha comprado, por cerca de 68 mil euros, os antigos escritórios do IVV, na mesma rua, em frente às adegas, para instalar a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, que já está a funcionar há dois anos no primeiro andar do edifício. No rés-do-chão, que funcionava antigamente como garagem, foram cedidos espaços para o Rancho Folclórico da Casa do Povo e Orfeão de Almeirim.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo