Sociedade | 23-03-2016 13:16

Câmara de Alpiarça vai actuar sobre ilegalidade na administração da Fundação José Relvas

A Câmara de Alpiarça já pediu um parecer jurídico que se pronuncie sobre a situação da administração da Fundação José Relvas, numa altura em que o actual presidente do conselho de administração, Joaquim Rosa do Céu, tenta arranjar desculpas para a sua eleição que viola os estatutos da fundação e o testamento de José Relvas. O presidente do município, Mário Pereira (CDU), diz que outra solução não restava à autarquia senão actuar no garante da legalidade e do bom funcionamento da instituição, uma vez que o município, atendendo ao testamento de José Relvas, tem um papel de fiscalização e regulação da fundação. Mário Pereira reforça que o município tem a obrigação de zelar pelo cumprimento do testamento de José Relvas e que, nesse sentido, tem de tomar uma posição e as diligências necessárias ao garante da legalidade.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo