Sociedade | 05-04-2016 00:32

Moradores de Vila Franca de Xira já não imaginam a cidade sem passeio ribeirinho

Moradores de Vila Franca de Xira já não imaginam a cidade sem passeio ribeirinho
O passeio ribeirinho de Vila Franca de Xira – e a restante requalificação da frente ribeirinha do concelho – transformou por completo a relação dos moradores com o rio, melhorou a qualidade de vida e já pouca gente imagina o tempo em que andar à beira rio parecia uma cena de um filme de terror, tal era a quantidade de casas abandonadas e mato selvagem ali existente.Já passaram oito anos desde a inauguração do primeiro troço do passeio ribeirinho, entre Vila Franca de Xira e Alhandra, que abriu em Setembro de 2008 com um banho de multidão. Mas a requalificação da frente ribeirinha continua a não ser um trabalho concluído. Alverca está a braços com a intransigência dos militares da força aérea, donos dos terrenos à beira-rio e a Castanheira e a Vala do Carregado continuam à espera da futura ligação ribeirinha. O município está em conversações com Alenquer para tentar concretizar essa ambição e há diálogo também com Loures, para expandir os caminhos ribeirinhos até ao Parque das Nações.“Já não me vejo a viver em Alhandra sem ter isto aqui para passear. Foi a melhor obra que já se fez no concelho, não tenho dúvida”, conta a O MIRANTE Fernando Brito, utilizador frequente do passeio ribeirinho.A reabilitação ribeirinha deu também uma nova vida ao rio Tejo, com o surgimento de novas actividades de lazer como a canoagem, vela e a possibilidade de interacção com a comunidade avieira do concelho, como acontece na Póvoa de Santa Iria. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo