Sociedade | 14-04-2016 00:05

Absolvidos seis suspeitos de assaltos a duas ourivesarias que renderam 235 mil euros

Os seis elementos que a Polícia Judiciária identificou como suspeitos de assaltos à mão armada a duas ourivesarias em Samora Correia e Benavente, que renderam 235 mil euros, foram absolvidos por falta de provas. No julgamento, que decorreu na Instância Central Criminal de Santarém, seis anos depois dos crimes, o colectivo de juízes viu-se perante a recusa dos arguidos em prestarem declarações e sem elementos suficientes, através de testemunhos e de perícias, que permitissem relacionar os arguidos com os assaltos. Como os homens actuaram encapuzados nem as imagens de videovigilância foram úteis para identificarem os acusados como autores dos roubos, efectuados em 2010. Na altura com idades entre os 23 e os 41 anos, os arguidos estavam acusados de crimes de roubo agravado, na forma consumada e na forma tentada. Os assaltos ocorreram entre Fevereiro e Maio de 2010, tendo as ourivesarias "Pinto", em Samora Correia, e Ourijóias, em Benavente, sido visitadas pelos ladrões, cada uma, duas vezes. O dono da Ourivesaria Pinto chegou a ser agredido. As agressões ocorreram quando António Pessoa enfrentou o assaltante que tinha a arma de fogo, segurando-lhe o cano para lha tirar, tendo um segundo ladrão desferido pancadas na cabeça e no pescoço.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo