Sociedade | 15-04-2016 13:45

Câmara não consegue exonerar Rosa do Céu da Fundação José Relvas

O presidente da Câmara de Alpiarça, Mário Pereira, para já, não vai recorrer à justiça para obrigar à realização de novas eleições na Fundação José Relvas. O autarca diz que vai solicitar a marcação de uma assembleia geral para se discutir a incompatibilidade de funções do presidente do concelho de administração, Joaquim Rosa do Céu.A posição do autarca surge depois de a assembleia dos 40 maiores contribuintes (assembleia geral), reunida esta quinta-feira à noite, 14 de Abril não ter aprovado a proposta do município de exoneração do actual presidente do conselho de administração da fundação, Joaquim Rosa do Céu, eleito em Novembro, e a marcação de novas eleições.Em causa está o facto de o testamento de José Relvas e os estatutos da fundação considerarem inelegíveis, para os órgãos da instituição, pessoas que tenham exercido cargos ou funções públicas remuneradas pelo município, como é o caso do socialista Rosa do Céu, que foi presidente da autarquia.O presidente da assembleia da instituição, Francisco Cunha, em declarações a O MIRANTE, refere que "quando receber a solicitação da marcação da assembleia extraordinária vai falar com os 40 maiores contribuintes para decidir sobre a sua marcação".

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo