Sociedade | 17-04-2016 14:05

Padre Borga lembra a escuteira Leonor na missa de domingo

Leonor Arrenega, a menina de onze anos que faleceu no sábado ao final da tarde quando participava numa iniciativa dos escuteiros da Chamusca, foi hoje lembrada pelo padre Borga ao longo de toda a missa dominical realizada na Igreja Matriz da chamusca. José Luís Borga terminou o encontro dominical com os paroquianos, convidando-os a regressarem a casa, serenos, dizendo que, "a Leonor está-nos a fazer um favor, que é obrigar-nos a pensar e a meditar que esta é a nossa verdadeira missão na vida. Ontem também fiquei perturbado quando soube o que aconteceu à Leonor, mas logo depois li e ouvi as palavras do Papa Francisco e reparei no mundo à minha volta onde tantas crianças morrem todos os dias e nós não nos condoemos e a maior parte das vezes nem damos por isso".José Luís Borga começou e acabou a missa invocando o nome de Deus mas toda a cerimónia, com referencias mais ou menos explicitas, lembravam sempre a Leonor, a dor sentida pela sua morte e as saudades que todos já temos e ainda vamos ter dela. A Igreja Matriz da Chamusca estava cheia como habitualmente e os escuteiros, que são presença habitual na missa de Domingo, estavam mais tristes e alguns deles de lágrimas nos olhos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo