Sociedade | 28-05-2016 00:02

Fórum Sócio Ocupacional do CRIT preso por um papel

CRIT espera há quatro anos por autorização do Estado para avançar com projecto.

O Centro de Recuperação Infantil Torrejano (CRIT) está há cerca de quatro anos à espera de uma autorização da Segurança Social para arrancar com o Fórum Sócio-Ocupacional (FSO), projecto de apoio a pessoas com doenças mentais, como depressões graves, esquizofrenia, entre outras. O CRIT adquiriu e recuperou um imóvel no centro de Torres Novas, num investimento de cerca de 500 mil euros, apoiado em 85 por cento por fundos comunitários, para ali instalar e inaugurar o FSO. A obra seguiu todas as regras de construção, tendo sido acompanhada por um engenheiro da Segurança Social. A ideia do CRIT avançar com este Fórum partiu da Segurança Social de Santarém, mas falta autorização do Estado.

O presidente do conselho fiscal do CRIT critica o papel da comissão nacional, nomeada pelos vários Governos, que trata da saúde mental. "Esta comissão nacional não toma decisões. Como é que é possível estarmos há quatro anos à espera de um simples papel", lamenta Pedro Ferreira, que é também presidente da Câmara de Torres Novas e foi durante muitos anos liderou a direcção do CRIT.

O director distrital da Segurança Social de Santarém, Tiago Leite, explicou a O MIRANTE que existe uma lacuna na lei e actualmente os fóruns ocupacionais não têm enquadramento legal. "Estamos a aguardar uma decisão do Governo porque os fóruns não estão nem na área da Saúde nem na área da Segurança Social", justificou.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo