Sociedade | 11-11-2016 11:32

Trinta funcionários metem em tribunal unidade de carnes Continente

Trabalhadores da unidade de Santarém reclamam pagamento de diuturnidades

Trinta e seis funcionários da unidade de transformação de carnes Modelo Continente, em Santarém, meteram a empresa em tribunal a reclamar o pagamento de diuturnidades, que dizem não estar a receber. Os processos, na secção de trabalho de Santarém, estão a ser acompanhados pelo Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, que disponibiliza apoio jurídico aos trabalhadores. Estes reclamam diuturnidades de vários anos, alguns desde 2003, que consideram não terem sido pagas na totalidade.

Os trabalhadores pedem em tribunal que a empresa seja condenada a pagar a diferença das diuturnidades a que têm direito em relação às que foram pagas pela empresa e também os valores em falta desde 2014, altura em que a Modelo Continente deixou de pagar qualquer valor. A empresa já foi alvo de uma contra-ordenação da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) pelo mesmo motivo. A empresa foi condenada no pagamento de uma coima mas houve uma contestação e o tribunal decidiu a favor da empresa. O Ministério Público recorreu e o caso está agora a aguardar a decisão do Tribunal da Relação de Évora.

Num dos processos consultados por O MIRANTE, uma trabalhadora reclama o pagamento de um total de cerca de 6500 euros de diuturnidades, desde 2003.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo