Sociedade | 17-11-2016 14:02

Câmaras da Lezíria do Tejo querem criar empresa de distribuição de electricidade

Comunidade Intermunicipal encomendou estudo para ficar a gerir rede concessionada à EDP.

A Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) mandou fazer um estudo de viabilidade para assumir a gestão da distribuição de electricidade na área dos 11 municípios associados.

A ideia é assumir a gestão das linhas eléctricas e a distribuição da energia, que continuará a ser comercializada junto dos consumidores por empresas do sector, como a EDP.


O presidente da CIMLT e da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, revela a O MIRANTE que ainda não existe um modelo definido sobre a forma de gestão das redes, apesar de esta situação ser um objectivo a médio prazo.

O estudo, que vai custar cerca de 50 mil euros a pagar pelos municípios, irá dar as opções mais viáveis mas a ideia, para já, é a de se constituir uma empresa intermunicipal, de capitais unicamente públicos, idêntica à Águas do Ribatejo.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo