Sociedade | 18-11-2016 09:48

CAS Carregueira reclama 725 mil€ à Câmara da Chamusca

Em causa verba que município recebeu para construção de um lar de idosos na Carregueira e que foi desviada para outros fins.

A assembleia-geral de sócios realizada no dia 13 de Novembro deu carta branca à direcção do Centro de Apoio Social da Carregueira (CASC) para que a partir de agora os assuntos com a Câmara Municipal da Chamusca passem a ser tratados através de advogados.

A instituição reclama do município cerca de 725 mil euros que foram recebidos pela câmara como contrapartida da instalação de empresas de resíduos industriais, banais e perigosos no Eco Parque do Relvão, na freguesia da Carregueira, com a promessa de que os encaminharia para a construção de um lar de idosos na Carregueira.

Até Março de 2010 o município recebeu das empresas cerca de 2,2 milhões de euros e iniciou a obra. Entretanto a construção foi interrompida por falta de dinheiro do município e por insolvência da empresa construtora.

O presidente da Câmara da Chamusca tem opinião contrária à da direcção da instituição e afirma que o dinheiro das contrapartidas é para toda a freguesia e não para o CASC.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo