Sociedade | 23-11-2016 19:01

Câmara de Tomar prossegue com demolição de barracas no Bairro do Flecheiro

Câmara de Tomar prossegue com demolição de barracas no Bairro do Flecheiro

Objectivo é esvaziar bairro do Flecheiro, onde vivem centenas de pessoas de famílias de etnia cigana.

A Câmara de Tomar procedeu, na manhã desta quarta-feira, 23 de Novembro, à demolição de várias barracas no bairro do Flecheiro, à entrada da cidade. Esta acção ocorre no âmbito da política de habitação social que o município tem vindo a desenvolver. O bairro do Flecheiro é composto por alojamentos precários, que ficam devolutos após o realojamento das famílias que ali viviam noutros locais. Algumas famílias de fora tentam fixar-se no concelho e dirigem-se para o Flecheiro mas a autarquia reencaminha-as para os seus concelhos de origem. No local estiveram, entre outros, o vice-presidente da Câmara de Tomar, Hugo Cristóvão (PS) e o comissão da PSP de Tomar, que também esteve envolvida nesta acção.

O objectivo da câmara municipal é ir procedendo, dentro das suas capacidades, ao esvaziamento do bairro do Flecheiro, onde há décadas moram várias famílias de etnia cigana, num total que rondava as 230 pessoas, no início do actual mandato, em 2013. Segundo informação da autarquia, actualmente residem ali cerca de 150 pessoas, tendo sido evitado, refere a câmara em nota de imprensa, a proliferação de novos moradores. “O esforço da autarquia para a integração desta minoria étnica tem sido elogiado a nível nacional, nomeadamente pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, que por mais de uma vez o classificou entre os melhores que estão a ser desenvolvidos em Portugal”, conclui.

Câmara de Tomar procedeu, na manhã desta quarta-feira, 23 de Novembro, à demolição de várias barracas no bairro do Flecheiro, à entrada da cidade. Esta acção ocorre no âmbito da política de habitação social que o município tem vindo a desenvolver. O bairro do Flecheiro é composto por alojamentos precários, que ficam devolutos após o realojamento das famílias que ali viviam noutros locais. Algumas famílias de fora tentam fixar-se no concelho e dirigem-se para o Flecheiro mas a autarquia reencaminha-as para os seus concelhos de origem. No local estiveram, entre outros, o vice-presidente da Câmara de Tomar, Hugo Cristóvão (PS) e o comissão da PSP de Tomar, que também esteve envolvida nesta acção.

O objectivo da câmara municipal é ir procedendo, dentro das suas capacidades, ao esvaziamento do bairro do Flecheiro, onde há décadas moram várias famílias de etnia cigana, num total que rondava as 230 pessoas, no início do actual mandato, em 2013. Segundo informação da autarquia, actualmente residem ali cerca de 150 pessoas, tendo sido evitado, refere a câmara em nota de imprensa, a proliferação de novos moradores. “O esforço da autarquia para a integração desta minoria étnica tem sido elogiado a nível nacional, nomeadamente pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, que por mais de uma vez o classificou entre os melhores que estão a ser desenvolvidos em Portugal”, conclui.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo