Sociedade | 30-11-2016 00:43

Qualidade da água no Tejo melhorou nos últimos 20 anos

Esgotos domésticos e actividade industrial e agro-pecuária são algumas das causas principais de poluição no rio.

O relatório da Comissão de Acompanhamento sobre Poluição no Tejo refere que o rio "encontra-se, hoje, dotado de um vasto conjunto de infraestruturas de abastecimento de água e saneamento de águas residuais urbanas e industriais, que permitem constatar que, em cerca de 20 anos, se avançou significativamente em termos de qualidade da água".

Mas mesmo assim os problemas de poluição continuam a fazer-se sentir e as queixas e denúncias têm sido frequentes nos últimos anos. Tratamento insuficiente das águas residuais, poluição da agricultura e pecuária, falta de aplicação de regimes de caudais ecológicos, monitorização e fiscalização insuficientes e zonas contaminadas por extracção mineira, são alguns dos problemas identificados na bacia hidrográfica do Tejo.

A lista consta do relatório da Comissão de Acompanhamento sobre Poluição no Rio Tejo e distribui-se pela bacia hidrográfica, que cobre cerca de 80.500 quilómetros quadrados, dos quais 24.650 em Portugal, mais de 28% da superfície do continente nacional, e abrange 102 concelhos.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo