Sociedade | 17-01-2017 14:10

Ministério da Saúde atento à falta de médicos em Alpiarça

Situação em Alpiarça será tida em consideração em futuros processos de contratação.

O Ministério da Saúde afirmou, numa resposta a deputados dos Verdes, que o facto de 17% dos utentes do Centro de Saúde de Alpiarça não terem médico de família será tido em consideração em futuras colocações de clínicos.

Respondendo a uma pergunta entregue em Outubro no parlamento pelos deputados José Luís Ferreira e Heloísa Apolónia, o Ministério da Saúde afirma que os nove médicos admitidos em Agosto de 2016, num concurso para dez vagas no Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria, foram colocados nas unidades mais carenciadas, nomeadamente Rio Maior, Salvaterra de Magos, Almeirim, Chamusca e Cartaxo.

Assegurando que a situação em Alpiarça (onde estão colocados três médicos de família) será tida em consideração em futuros processos de contratação, o Ministério afirma que, dos 6.828 utentes inscritos, 1.156 não têm médico de família atribuído, estando a ser disponibilizados dois períodos de consulta, um por um especialista (para vigilâncias e doenças agudas) e outro por um prestador de serviços (para doença aguda e adultos).

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo