Sociedade | 18-01-2017 00:02

Base de dados da Câmara de Tomar com indícios de utilização indevida

Cidadãos escreveram à presidente do município a denunciar a situação, apontando o dedo ao seu ex-chefe de gabinete.

O vereador João Tenreiro (PSD) questionou a presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas (PS), sobre a base de dados que a autarquia tem dos munícipes e se a mesma não poderá estar a ser alvo de utilização indevida, uma vez que “existem queixas de algumas pessoas que recebem sms e e-mails de alguém que já teve funções nesta casa”, refere, numa alusão velada ao antigo chefe de gabinete da presidente, Luís Ferreira.

O vereador social-democrata quis saber na reunião de câmara do dia 16 de Janeiro “Como é que foi feita essa base de dados? Quem é responsável pela mesma? E se foi previamente autorizada pela Comissão Nacional de Protecção de Dados?”. Anabela Freitas esclarece que, quando tomou posse, já existia a base de dados devidamente registada. “A Câmara não criou nenhuma base de dados” nova, explicou.

A autarca acrescentou que naquele mesmo dia entrou nos serviços da câmara “uma carta de um conjunto de cidadãos a denunciar a situação”. Foi pedido ao escritório de advogados que dá apoio à autarquia para preparar junto das autoridades competentes um processo de averiguações. “Não podemos afirmar que há uma utilização indevida da base de dados do município mas há indícios que sim”, afirmou a presidente.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo