Sociedade | 30-01-2017 10:51

Jogo de futebol entre Marinhais e AREPA acaba em pancadaria

GNR teve de intervir para serenar os ânimos, após confusão entre atletas.

O árbitro Francisco Pereira viu-se obrigado a apitar para o final do jogo de futebol Marinhais-AREPA, da 2ª divisão distrital de Santarém, ainda antes dos 90 minutos, por sentir que não estavam reunidas as condições necessárias para continuar com a partida, após um jogador da AREPA (Associação Recreativa do Porto Alto) ter agredido o guarda-redes da equipa adversária.

De acordo com o técnico do Grupo Desportivo Marinhais, José Fernando, um atleta da AREPA pontapeou nas costelas o guarda-redes do Marinhais quando este estava no chão. O árbitro expulsou de imediato o jogador, o que originou vários protestos do banco da AREPA, de onde saltaram vários atletas para dentro das quatro linhas. O lance aconteceu já perto do final da partida, aos 85 minutos.

Após o recomeço do jogo, José Fernando acusa os atletas da AREPA de tentarem agredir, novamente, o guarda-redes do Marinhais. Após nova confusão, com o banco da AREPA outra vez dentro das quatro linhas, a GNR interveio e o árbitro apitou para o final do jogo, por sentir que não havia condições de segurança.

Francisco ‘Kikas’ Brandão, técnico da AREPA, defende que a primeira agressão foi do guarda-redes e que o seu atleta apenas respondeu à agressão. Diz também que quando o banco da AREPA saltou para dentro de campo foi para afastar os jogadores do local onde estava a decorrer a confusão. Kikas questiona ainda a imparcialidade do árbitro e refere que Francisco Pereira é morador em Marinhais e que não devia ter apitado um jogo daquela equipa.

O jogo terminou com o Marinhais a vencer por 1-0. Ainda não são conhecidos os castigos mas a Associação de Futebol de Santarém deverá abrir um inquérito a este incidente.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo