Sociedade | 16-03-2017 09:48

Reencontra pai após 30 anos separados e diz que é feliz

Reencontra pai após 30 anos separados e diz que é feliz
CHAMUSCA
Sandra Dias com o pai, Joaquim Dias Ferraz Lélé

Divórcio dos pais fez com que Sandra Dias tivesse ficado sem pai aos dois anos.

Sandra Maria Borges Ferraz Dias, 33 anos, vive na Chamusca desde os 16 anos e trabalha atrás do balcão de um café (Café da Praça). Foi com essa idade que deixou Alpiarça, onde nasceu, e casou com Beny, com quem ainda hoje divide a vida e a casa de família.

Quando tinha dois anos de idade Sandra perdeu o pai. Não o perdeu por ter morrido mas devido à separação dos pais. Até aos 16 anos Sandra foi criada pelos avós maternos.

Logo a seguir à separação a mãe emigrou e encetou uma nova vida. O pai desapareceu sem deixar rasto. Sandra ficou com os avós maternos que a criaram e deram educação.

Há muitos anos que Sandra pensava no pai e na sua sorte. O seu maior desejo era saber dele; sempre alimentou a esperança de o conhecer e de lhe poder chamar pai pelo menos uma vez na vida.

Trinta e um anos depois Sandra conseguiu cumprir esse sonho. Foi ela que expressou por escrito para O MIRANTE o seu sentimento sobre o que lhe está a acontecer:

* Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1321
    18-10-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1321
    18-10-2017
    Capa Médio Tejo