Sociedade | 07-04-2017 12:01

Câmara da Barquinha revoga decisão votada por autarcas

Caso denunciado por O MIRANTE foi votado de novo sem presença do presidente e do vice.

A Câmara da Barquinha decidiu revogar a atribuição de subsídios à Associação Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo, depois de O MIRANTE ter noticiado que o presidente e vice-presidente votaram a proposta numa situação de promiscuidade perante a lei, uma vez que estes autarcas são dirigentes da associação.

Na proposta de deliberação levada a reunião do executivo pelo vereador da maioria socialista Ricardo Honório refere-se que existem "dúvidas interpretativas da afectação da capacidade" do presidente e vice-presidente "de decidir sobre a adequação de prosseguir o interesse público para a comunidade na atribuição de subsídios àquela associação".

Com a revogação das decisões foi proposta uma nova votação do protocolo de financiamento da associação, que visa também ajudar a pagar as despesas do jornal Novo Almourol, que era da câmara e que esta passou para a associação por estar impedida de ser proprietária de órgãos de comunicação social.

Nesta votação já não participaram Fernando Freire, que acumula os cargos de presidente do município e da assembleia geral da associação, e Rui Constantino, vice-presidente da autarquia e presidência do conselho fiscal da associação.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo