Sociedade | 15-04-2017 12:28

UGT rejeita acusações da CGTP de inscrição de trabalhadores por coacção

Polémica entre sindicatos tem como pano de fundo empresa de Santo Estêvão, concelho de Benavente.

A União Geral de Trabalhadores (UGT) rejeitou as acusações do SINTAB, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura, afecto à CGTP, de inscrição de trabalhadores por coacção na fábrica da Marinhave, situada em Santo Estêvão, Benavente.

"Repudiamos, e a elas não nos associamos, quaisquer eventuais práticas de ilegítima coacção ou pressão sobre os trabalhadores, sejam elas praticadas por quem forem", pode ler-se no comunicado da UGT, remetido em resposta a uma posição pública do SINTAB sobre os trabalhadores da Marinhave, empresa dedicada à produção de carne de pato e seus subprodutos.

O SINTAB - Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal, acusou no dia 5 de Abril a administração daquela empresa de "coacção e assédio moral", de "fecharem trabalhadores individualmente numa sala para assinarem aditamentos aos contratos" e de diversos tipos de ameaças, entre elas o "'pedido' de filiação em outra entidade sindical", referindo-se à UGT.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1321
    18-10-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1321
    18-10-2017
    Capa Médio Tejo