Sociedade | 30-04-2017 12:06

Unidade móvel de saúde em Coruche parada por falta de técnicos

Carrinha está parada há mais de seis meses.

A carrinha cedida pela Câmara de Coruche à Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo para ser utilizada como unidade móvel de saúde nesse concelho está parada há mais de seis meses por não terem sido disponibilizados técnicos de saúde que garantam o seu funcionamento.

“A nossa unidade móvel está debaixo de um telheiro”, desabafou o presidente da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira (PS), na última reunião do executivo.

O autarca revela ainda que a viatura já foi requisitada para outro projecto, no sentido de ir até às escolas fazer despistagem da miopia e da diabetes. Mas a verdade é que “não tem sido disponibilizado enfermeiros que possam acompanhar a unidade móvel de saúde nestas acções”, afirma Francisco Oliveira.

Já foi também alvitrada a possibilidade de a Cruz Vermelha poder utilizar essa unidade móvel de saúde no concelho para fazer campanhas de sensibilização e despistagem de doenças cancerígenas mas tal acabou por não se concretizar. “Nós oferecemos a unidade móvel e o motorista, mas faltam os técnicos”, lamenta o autarca.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo