Sociedade | 05-05-2017 12:41

Misericórdia de Salvaterra com ordenados em atraso aos funcionários

Instituição pagou mês e meio de salários em atraso esta sexta-feira mas dívidas globais rondam os 300 mil euros

A Santa Casa da Misericórdia de Salvaterra de Magos vai pagar esta sexta-feira, 5 de Maio, os ordenados que tem em atraso aos funcionários. A instituição tinha um mês e meio de ordenados em atraso aos 48 trabalhadores, sendo que 38 destes colaboradores pediram a suspensão de contratos de trabalho, colocando em causa o funcionamento da Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS).

O actual provedor da instituição, Arlindo Cunha, conseguiu pagar os ordenados uma vez que a Segurança Social pagou cerca de 55 mil euros do acerto das vagas reservadas correspondentes aos meses de Novembro a Abril.

No entanto, o problema da Misericórdia de Salvaterra de Magos é bem maior. Ao que O MIRANTE apurou, a instituição tem dívidas que chegam aos 300 mil euros. A intenção da administração é vender um terreno que possui na zona do Mexieiro, no concelho de Salvaterra de Magos, o que lhe permitirá uma injecção de capital para poder pagar as dívidas. Além disso, continuam à procura de financiamento bancário para poderem pagar ordenados e fazer face às dívidas.

Os funcionários não gostaram de não terem sido informados que não iam receber ordenados e que não lhes tenha sido dada qualquer palavra sobre o assunto.

“Estamos sempre a fazer conta com o ordenado no final do mês porque todos temos família e contas para pagar. No mínimo, deviam-nos ter avisado que não havia dinheiro para salários. Agora já nos foi pago os salários mas isto é uma situação complicada e muito instável”, referiu uma funcionária da Misericórdia a O MIRANTE, que preferiu não se identificar.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...
    Dançarinas ribatejanas entre as melhores da Europa
    Foto do Dia
    As atletas do Coreo Dance Project, de Benavente, e da ODAC - Oficina de Artes de Coruche alcançaram o quarto lugar na grande final europeia de dança, realizada no Palácio de Congressos de Paris. As atletas têm entre os 7 e os 24 anos e para a responsável do grupo, Marta Salsinha, foi “uma experiência incrível” poder competir com os maiores e melhores bailarinos e coreógrafos da Europa. Uma prestação que deixa orgulhosos os atletas mas também as localidades de Benavente e Coruche. Na comitiva, além dos 25 bailarinos, seguiram também pais e amigos dos atletas. Entretanto, Marta Salsinha está entre os oito nomeados para a categoria de melhor coreógrafo de estilo livre e contemporâneo de 2017, nos Prémios Internacionais Duende que distinguem o que de melhor se faz na dança em Portugal, Espanha, Gibraltar e França.
    Foto do Dia | 24-09-2017

    Edição Semanal

    Edição nº 1317
    21-09-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1317
    20-09-2017
    Capa Médio Tejo