Sociedade | 18-05-2017 18:33

CPCJ de Santarém sinalizou mais casos de exposição de menores a violência doméstica

Comissão de Protecção de Crianças e Jovens instaurou 179 novos processos em 2016.

A CPCJ (Comissão de Protecção de Crianças e Jovens) de Santarém instaurou 179 processos em 2016, um aumento relativamente ao ano anterior de mais 29 processos, e registou uma diminuição nos processos reabertos (menos 26 processos).

A maioria dos casos acompanhados regista-se na área da União de Freguesias da Cidade de Santarém, nomeadamente Marvila (111) que registou um significativo aumento em relação ao ano anterior, São Nicolau (97) e São Salvador (95). Alcanede também se destacou pela diminuição dos casos (de 30 em 2015 para 18 em 2016).

As três problemáticas mais sinalizadas que motivaram a intervenção da CPCJ neste ano foram a exposição a comportamentos que possam comprometer o bem-estar e desenvolvimento, nomeadamente a violéncia doméstica com uma percentagem de 20,5 %, situação de perigo que ponha em causa o direito à educação (nomeadamente o abandono escolar) com 8,8%, o absentismo escolar com 12,5 % e a negligência (21,6 %). Na área da saúde destacam-se os problemas de alcoolismo (17 processos).

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo