Sociedade | 04-06-2017 00:03

Santarém “declara guerra” às beatas de cigarros e pastilhas elásticas

Santarém “declara guerra” às beatas de cigarros e pastilhas elásticas

Câmara quer “declarar guerra” com a nova campanha de sensibilização.

Tirar o cigarro do maço, fumar, deitar a beata para o chão ou mascar a pastilha elástica, tirar da boca e e atirar para o chão. Estes são os gestos quase automáticos de muitos scalabitanos que a Câmara de Santarém quer “declarar guerra” com a nova campanha de sensibilização be.eco lançada na manhã deste sábado, 3 de Junho, com o mote “Beatas de Cigarro é no ECO|Beatas”.

No total, a campanha vai colocar no centro histórico da cidade seis equipamentos de deposição de beatas de cigarro e de pastilhas elásticas, designados por ECO|Beatas e Papa|Chiclas, nomeadamente no Largo do Seminário, na Rua Capelo & Ivens, no Jardim nas Portas do Sol, no Largo Cândido dos Reis, no Largo do Padre Chiquito e na Praça Visconde Serra do Pilar.

O objectivo é claro. Acabar com o cenário de abandono de beatas de cigarro e de pastilhas elásticas em espaço público que constituem “um impacto visual negativo de limpeza urbana e de saúde pública”.

"Em Portugal, por minuto são atiradas sete mil beatas para o chão", referiu a vereadora da Câmara de Santarém, Inês Barroso, alertando também para o facto de as beatas demorarem 3 a 15 anos a degradarem-se e as pastilhas elásticas 30 anos.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo