Sociedade | 05-06-2017 17:39

Câmara de Tomar quer que gestão do Convento de Cristo seja partilhada com o município

Executivo municipal quer reunião urgente com ministro da Cultura depois de denuncias de alegados danos no edifício que é Património Mundial da Unesco.

O executivo municipal de Tomar quer que a gestão do Convento de Cristo seja partilhada com o município. Esta intenção foi discutida pelo executivo municipal na sessão camarária realizada na tarde desta segunda-feira, 5 de Junho, depois da reportagem do programa da RTP “Sexta às 9”, onde foram denunciados, alegados danos no edifício nomeadamente árvores cortadas, fogueira com 20 metros e toucos tapados com com brita, após a rodagem do filme “The man who killed Don Quixote”, do realizador Terry Gilliam. A reportagem abordou também alegados desvios de dinheiro do Convento de Cristo.

“Apesar de não termos qualquer responsabilidade sob o Convento de Cristo não podemos ficar indiferentes ao que vimos e temos que averiguar o que aconteceu”, afirmou a presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas. Os restantes vereadores concordaram e deliberaram marcar uma reunião “urgente” com o ministro da Cultura e com a DGPC (Direcção Geral do Património Cultural), responsável pela gestão do Convento de Cristo que é, desde 1983, Património Mundial da Humanidade da UNESCO, para seja averiguado o que realmente aconteceu.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo