Sociedade | 03-07-2017 10:56

Carta Educativa de Vila Franca de Xira com muitas lacunas nos dados sobre alunos com deficiência

Carta Educativa de Vila Franca de Xira com muitas lacunas nos dados sobre alunos com deficiência

Primeira tertúlia “Mithós a Ler”, da Associação Mithós – Histórias Exemplares, em Vila Franca de Xira.

A associação Mithós – Histórias Exemplares vai promover uma série de tertúlias para debater temas relacionados com a realidade das pessoas portadoras de deficiência.

A primeira conversa aconteceu no Ateneu Artístico Vilafranquense, em Vila Franca de Xira, e o tema em destaque foi o da educação. “Como é que podemos ajudar as pessoas com deficiência se não sabemos quem elas são e onde estão?”, foi a principal questão levantada após a análise da Carta Educativa do concelho de Vila Franca de Xira.

A questão, apresentada por Fátima Paulo, da Associação Contramão, promotora dos direitos da pessoa com deficiência, traduz o principal problema da versão actual da Carta Educativa: não há dados concretos e abrangentes o suficiente sobre as pessoas com deficiência no concelho de Vila Franca de Xira, quer porque nem todas estão sinalizadas, quer porque não se consideram, ou os seus encarregados de educação não as consideram, portadoras de nenhuma deficiência.

Ainda assim, entre os Censos de 2011 e os dados de 2013, o número de crianças com deficiência aumentou. Porém, Fátima Paulo avisa que esta variação pode dar-se por terem sido sinalizadas mais crianças e não por terem passado a nascer mais crianças com deficiência, já que os métodos de sinalização melhoraram. Ainda assim, “é possível que ainda haja crianças com deficiência que não estão sinalizadas e que os números apresentados não correspondam à realidade”.

Mais Notícias

    A carregar...
    Dançarinas ribatejanas entre as melhores da Europa
    Foto do Dia
    As atletas do Coreo Dance Project, de Benavente, e da ODAC - Oficina de Artes de Coruche alcançaram o quarto lugar na grande final europeia de dança, realizada no Palácio de Congressos de Paris. As atletas têm entre os 7 e os 24 anos e para a responsável do grupo, Marta Salsinha, foi “uma experiência incrível” poder competir com os maiores e melhores bailarinos e coreógrafos da Europa. Uma prestação que deixa orgulhosos os atletas mas também as localidades de Benavente e Coruche. Na comitiva, além dos 25 bailarinos, seguiram também pais e amigos dos atletas. Entretanto, Marta Salsinha está entre os oito nomeados para a categoria de melhor coreógrafo de estilo livre e contemporâneo de 2017, nos Prémios Internacionais Duende que distinguem o que de melhor se faz na dança em Portugal, Espanha, Gibraltar e França.
    Foto do Dia | 24-09-2017

    Edição Semanal

    Edição nº 1317
    21-09-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1317
    20-09-2017
    Capa Médio Tejo