Sociedade | 14-07-2017 17:49

Alverca está melhor que no passado mas é possível fazer mais

Alverca está melhor que no passado mas é possível fazer mais

Sessão solene do Dia da Cidade homenageou quatro figuras da terra.

A cidade de Alverca está melhor, mais dinâmica, integradora e pujante mas ainda é possível fazer mais e melhor, sem esquecer projectos e ambições que estão em banho maria há quase uma década. Estes foram os tópicos fortes das intervenções que marcaram mais uma celebração do Dia da Cidade, organizado pela junta de freguesia, que assinalou o 27º aniversário de elevação de Alverca a cidade e ao mesmo tempo distinguiu, como habitualmente, quatro figuras da terra.

Completar as obras da secundária Gago Coutinho para dar melhores condições aos alunos, requalificar as bermas e acessos pedonais na Estrada Nacional 10 entre Alverca e Sobralinho e entre a Estrada dos Baltares e o Brejo, retirar os pesados do centro da cidade e resolver o problema das antigas e abandonadas vivendas das OGMA, no centro da cidade, foram alguns dos problemas que o presidente da junta, Afonso Costa (PS), diz que são de resolução urgente. “E não deixamos de pugnar também pelo acesso de Alverca ao rio Tejo. Cabe à câmara municipal derrubar essas barreiras. E a Praia das Maçãs, no Adarse, tem de ser devolvida ao público enquanto espaço de recreio e lazer”, frisou o autarca. Costa admitiu que a cidade está “diferente”, divulgou obra feita nos últimos quatro anos mas admitiu que “numa freguesia com esta dimensão” há sempre “muito trabalho” por fazer. “Dirão que muito está por fazer e concordo”, admitiu, afirmando que o trabalho autárquico nunca está concluído.

Este ano foram distinguidos Henrique Levezinho Monteiro, advogado, com o galardão de mérito autárquico, entre outros, pela sua passagem enquanto presidente da assembleia de freguesia da cidade em 1993. O galardão de mérito social foi entregue a Jorge Miguel Chumbo, capitão de fragata que, entre outros, resgatou do mar 599 migrantes a bordo do navio NRP Viana do Castelo.

A jovem fadista Marta Isabel Rosa recebeu o galardão de mérito pelo seu papel e empenho na divulgação do fado um pouco por todo o país. Por último, foi distinguido com mérito desportivo o atleta Cristiano Parreiro, guarda-redes de futsal que chegou a vestir as cores do Sporting e da selecção nacional da modalidade.

* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo