Sociedade | 10-08-2017 14:38

Duas frentes de fogo continuam por controlar em Abrantes

Duas frentes de fogo continuam por controlar em Abrantes
ABRANTES

Fogo mobilizava por volta das 14h38 um total de 564 operacionais, apoiados por 181 viaturas e 10 meios aéreos.

Duas frentes de fogo mantêm-se activas hoje em Abrantes, no incêndio que deflagrou na tarde de quarta-feira em Aldeia do Mato, oito meios aéreos a apoiar o trabalho dos cerca de 564 bombeiros no terreno.

Às 8h50, a presidente da Câmara de Abrantes disse que, "das cinco frentes activas ao início da madrugada, três estão em fase de resolução e consolidação, sendo que as chamas se mantêm muito activas em duas frentes e a gerar alguma preocupação", pelos muitos pequenos povoamentos dispersos pela mancha florestal daquele município.

"Não houve nenhuma ocorrência a registar durante a noite nem há perigo imediato para nenhuma aldeia e estão já dois meios aéreos a operar, sendo que mais meios aéreos foram solicitados, nomeadamente pesados, para tentarmos resolver esta situação até à hora de almoço", disse Maria do Céu Albuquerque.

A autarca revelou que já foi contactada por membros do Governo, nomeadamente da Administração Interna, e que recebeu um telefonema do Presidente da República

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC), o incêndio, que deflagrou às 18h14 de quarta-feira em Aldeia do Mato, União de Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, no concelho de Abrantes, mobilizava por volta das 14h38 um total de 564 operacionais, apoiados por 181 viaturas.

"Por precaução e para facilitar os trabalhos dos bombeiros no terreno", segundo disse Maria do Céu Albuquerque, estão cortadas ao trânsito diversas vias, nomeadamente a Estrada Nacional (EN) 547-1 - Paúl/Senhora da Luz, a EN 358 Aldeia do Mato/Carvalhal, a Estrada Municipal (EM) 546 Carvalhal/Zona Industrial (ZI) de Abrantes, e a EM 544, que liga Aldeia do Mato e Abrançalha.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo