Sociedade | 16-08-2017 23:26

A luta de Beatriz contra um cancro raro nos ossos que já alastrou ao cérebro

A luta de Beatriz contra um cancro raro nos ossos que já alastrou ao cérebro

Jovem de Vila Chã de Ourique luta contra a doença há cerca de ano e meio

Quem conversa com Beatriz Coelho não diz que a jovem, de 21 anos, luta há cerca de ano e meio contra um tipo de cancro muito raro e que a sua vida é passada em tratamentos de quimioterapia e radioterapia. A jovem, de Vila Chã de Ourique, concelho do Cartaxo, é uma pessoa cheia de energia e com imensos sonhos para o futuro, que anseia que seja risonho e longo. Beatriz decidiu emigrar para o sul de Inglaterra no final de 2015 mas nesse altura já sofria com muitas dores no corpo. Já em solo britânico foi a uma médica que nunca lhe mandou fazer exames e achava que as dores na coluna e omoplata eram normais.

Em Abril de 2016 a sua omoplata começou a inchar e cresceu muito. A jovem procurou um hospital e foi aí que os médicos perceberam que alguma coisa não estava bem com Beatriz. “Disseram-me que dali a duas semanas ia receber uma carta para ir a um especialista. Só depois desta consulta com o especialista é que começaram a desconfiar que eu podia ter um tumor porque não era normal a minha omoplata estar tão grande”, conta.

Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo