Sociedade | 25-08-2017 13:26

Sem-abrigo a poucos metros da junta do Forte da Casa

Sem-abrigo a poucos metros da junta do Forte da Casa

Vítor Gama vive na rua há uma década e só quer que lhe arranjem um lar

Vítor Manuel Gama, ou Vitinho como é conhecido, diz que vive há uma década na rua e há algum tempo que é visto a dormir debaixo de uma varanda de um prédio a poucos metros da sede da Junta de Freguesia do Forte da Casa. O sem-abrigo, que vai tentando sobreviver com uma mísera reforma, tem vergonha do estado em que se encontra e só pede que lhe arranjem um sítio para ficar. Mas até agora ninguém fez alguma coisa e Vítor vai afogando as tristezas da vida com o consumo de álcool.

O sem-abrigo vai fazer 70 anos em Outubro e já perdeu a conta aos verões e invernos que passou debaixo da varanda de um dos prédios da Rua Antero de Quental. “Já apanhei aqui muito frio e muita chuva. Já nem sei há quanto tempo estou na rua e quero sair daqui, só me quero ir embora daqui!”, pede em desespero, com a voz embargada e o olhar triste. Vítor dorme debaixo de cobertores esfiapados, no meio de caixotes, roupa amontoada e um colchão velho. Pelo espaço há sacos de plástico e outros objectos amontoados.

Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo