Sociedade | 07-09-2017 10:24

150 caloiros arregaçam as mangas e apanham batatas na Golegã

150 caloiros arregaçam as mangas e apanham batatas na Golegã

No total foram apanhados mais de quatro toneladas de batatas.

Cerca de 150 caloiros da Universidade Católica Lisbon School of Business & Economics arregaçaram as mangas esta quarta-feira, 6 de Setembro, nos campos agrícolas da Golegã, num “dia solidário”, alternativa às praxes tradicionais, apanhando batata que ficou nos campos depois da colheita destinado aos Bancos Alimentares da região.

No total foram apanhados mais de quatro toneladas de batatas, ultrapassando as mais de 2,5 toneladas reunidas na terceira edição.

O objectivo é claro. A integração dos novos alunos das licenciaturas em Economia e Gestão no ambiente académico e fomentar o espírito solidário, aderindo ao projecto Restolho.

O projecto “Restolho”, com o mote “uma segunda colheita para que nada se perca”, nasceu em 2013, numa parceria entre as organizações de agricultores do norte do Vale do Tejo AGROTEJO e AGROMAIS, com sede na Golegã, a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome e a associação ENTRAJUDA.

Desde o seu início este projecto já recebeu mais de 2000 voluntários, entre empresas, escolas, universidades e colheu cerca de 70 toneladas de produtos hortícolas nomeadamente, abóbora, alho, cebola, couves, batata, fava, melão e tomate que, por serem perecíveis, não são habitualmente doados nas campanhas de recolha apesar da sua importância na alimentação.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo