Sociedade | 11-09-2017 08:58

Câmara do Cartaxo continua a investir em escolas do concelho

Intervenções nas escolas básicas José Tagarro e de Pontével já foram adjudicadas.

Cerca de 28 mil euros é o investimento previsto para dois estabelecimentos de ensino básico do concelho do Cartaxo cujas intervenções já foram adjudicadas. O presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), informou, em reunião de câmara, que o município aguarda apenas por receber os documentos de habilitação das empresas que vão executar os trabalhos.

A maior intervenção vai decorrer na Escola Básica José Tagarro, no Cartaxo, e prevê reparações na cozinha e copa. Também vão ser alvo de remodelação a zona de refeitório, as instalações sanitárias de apoio e a cobertura do refeitório vai ser reparada. O valor adjudicado para estas obras é de cerca de 22 mil euros.

Na escola de Pontével a intervenção vai decorrer ao nível da instalação eléctrica e foi adjudicada por cerca de seis mil euros. “Desde o início do mandato temos executado obras nas escolas do ensino básico de todo o concelho. Nos últimos três anos as freguesias receberam cerca de 430 mil euros para a manutenção das escolas de primeiro ciclo e jardins-de-infância da rede pública”, sublinhou Pedro Ribeiro.

O presidente recordou que as obras de beneficiação na EB 2,3 de Pontével, com valor previsto de 80 mil euros, já estão orçamentadas e a construção do Centro Escolar de Pontével foi adjudicado no início de 2017 por um milhão e 63 mil euros com 85 por cento de apoio a fundo perdido. “Este é o maior investimento que o concelho vai receber no âmbito do Portugal 2020. Nesta obra o município investirá cerca de 160 mil euros de capitais próprios”, afirmou.

O autarca lembrou ainda que as obras de beneficiação da Escola Secundária do Cartaxo foram asseguradas junto da administração central em reunião com a secretária de Estado da Educação em Junho deste ano. “Estão confirmados cerca de um milhão e 147 mil euros para investimento nesta escola, sendo que 85 por cento são assegurados por fundos comunitários; 7,5% do orçamento do ministério e outro tanto do orçamento da câmara municipal.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Vale Tejo