Sociedade | 15-09-2017 19:14

Nas Festas do Ulme os homens servem e as mulheres cozinham

Nas Festas do Ulme os homens servem e as mulheres cozinham

São avós, pais, filhos, netos, namorados e namoradas, primos, mas sobretudo pessoas do Ulme, concelho da Chamusca, que fazem questão de organizar há nove anos as festas da vila.

Ainda os primeiros almoços de sábado, nas Festas de Ulme, não começaram a ser servidos e já a cozinha vive uma azáfama. As mulheres cortam criteriosamente as cebolas enquanto os homens, na sala ao lado, assam os primeiros frangos a serem servidos. Joaquina Nalha, 85 anos, é oficialmente a mais velha do grupo. A ajudar na festa desde que começou a ser realizada, a reformada confessa que sempre esteve na área da cozinha. “É aqui que me sinto bem”. Desde descascar cebolas e batatas a preparar os pratos, faz um pouco de tudo. “Só não lavo a loiça por causa dos meus joelhos”, conta.


Estas não são as únicas festas em que é voluntária. Joaquina, sempre que pode, ajuda nas festas da terra organizadas pelo centro de dia e nas festas da Semana da Ascensão, na Chamusca. “Gosto de ajudar já que não tenho mais nada para dar. Já em nova ajudava na cozinha nas festas da Chamusca e de Ulme”. E porque nenhum homem mete ali a colher, a reformada confirma: “Até é melhor ser só mulheres porque assim podemos dizer o que queremos e ninguém tem nada a dizer. Os homens davam cabo disto e nós não podíamos falar como gostamos”, ri-se.

Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo