Sociedade | 26-09-2017 19:23

Sardoal candidata Semana Santa a património cultural nacional

Sardoal candidata Semana Santa a património cultural nacional

Município pretende ainda criar um centro de interpretação da Semana Santa e do património religioso na capela de Nossa Senhora do Carmo.

O Sardoal comemorou os 486 anos de elevação à categoria de vila e o presidente da câmara, Miguel Borges, anunciou na abertura dos festejos que o município avançou com uma candidatura cujo objectivo passa por conseguir que a Semana Santa do Sardoal seja integrada no inventário nacional do património cultural imaterial, gerido pela Direcção Geral do Património Cultural.

Esta candidatura, disse o autarca, pretende dar relevo e salvaguardar as tradições da Semana Santa no concelho do Sardoal, para que estas sejam mantidas e divulgadas de forma consistente e reconhecidas como uma mais valia a nível nacional. Nesta candidatura estão todas as tradições relacionadas com a Semana Santa, desde a primeira procissão até ao bodo, que acontece cinquenta dias depois da Páscoa, passando pela elaboração dos tapetes de flores nas igrejas e capelas do concelho e aos anjinhos que acompanham as procissões.

O município pretende ainda criar um centro de interpretação da Semana Santa e do património religioso na capela de Nossa Senhora do Carmo. O projecto, que resultou de uma parceria entre a Câmara de Sardoal e o Instituto Politécnico de Tomar, aposta na disponibilização de um conjunto de elementos através das novas tecnologias, que possam ajudar os visitantes a perceber, em contexto real e durante todo o ano, a importância da Semana Santa de Sardoal. O projecto, co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), em cerca de 143 mil euros, visa a conservação e restauro da capela.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo