Sociedade | 06-10-2017 15:20

Cidadãos de Alcanena em vigília contra os maus cheiros

Cidadãos de Alcanena em vigília contra os maus cheiros

Promotores da iniciativa pedem uma assembleia municipal extraordinária dedicada ao ambiente

Cerca de 150 cidadãos de Alcanena reuniram-se na noite de sexta-feira, 29 de Setembro, no miradouro da vila para protestarem contra os maus cheiros que se fazem sentir na zona. A manifestação, dizem os promotores, não teve cariz político, foi espontânea e ganhou força nas redes sociais. A concentração, que decorreu pacificamente, serviu para mostrar o descontentamento dos populares relativamente à poluição e fazer o pedido para a realização de uma assembleia municipal extraordinária que tenha como único ponto o debate sobre a qualidade ambiental em Alcanena.


As queixas de Sofia Ferreira, Pedro Caetano, Maria José Ferreira e outros participantes na vigília passam por naúseas, ardor nos olhos, no nariz, dores de cabeça, entre outros. As casas enchem-se de maus cheiros, os estores ficam castanhos com a poluição e as roupas nos estendais têm de ser lavadas mais de uma vez, por causa do mau cheiro que se entranha.


Os populares dizem que a requalificação dos colectores de saneamento, feita em 2016, não resolveu o problema ambiental em Alcanena e por isso assinaram uma petição, para entregar à Quercus, Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) e Câmara de Alcanena, onde pedem uma assembleia municipal urgente e extraordinária, com o ponto único, sobre a qualidade do ambiente em Alcanena, para terem respostas concretas sobre este problema, que dizem já se arrastar há demasiado tempo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo