Sociedade | 09-10-2017 08:52

Serviço de Nefrologia do Médio Tejo precisa de mais recursos humanos

Unidade localizada no Hospital de Torres Novas tem o segundo maior programa de hemodiálise de doentes renais crónicos no sector público.

O serviço de Nefrologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo, sediado no Hospital de Torres Novas, tem o segundo maior programa de hemodiálise de doentes renais crónicos no sector público e a maior unidade de diálise da região de Lisboa e Vale do Tejo mas apesar de ter sido reforçado recentemente com mais uma especialista ainda não tem capacidade de resposta para atingir o objectivo de garantir o serviço 24 horas por dia.

A directora do serviço disse a O MIRANTE que continua a aguardar a abertura do concurso para a colocação de mais especialistas. Ana Vila Lobos diz que "com mais dois médicos e dois enfermeiros já seria possível assegurar o serviço 24 horas". Actualmente esta valência está disponível de segunda a sábado entre as 8h00 e as 23h30 e ao domingo entre 8h00 e as 20h00. A entrada de mais médicos permitiria assegurar o turno da noite. A directora do serviço adiantou ainda que apesar do exame de especialidade já ter acontecido em Março, ainda não foi aberto o concurso para a colocação dos novos especialistas.

O serviço de Nefrologia do Hospital de Torres Novas atende quatro mil doentes por ano, acompanha setenta e cinco doentes renais crónicos nos seus domicílios, trinta doentes em diálise peritoneal e realiza mais de doze mil sessões de hemodiálise por ano. Ana Vila Lobos sustenta que para o serviço chegar ao primeiro lugar a nível nacional, na prestação de cuidados, necessita de mais recursos humanos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo