Sociedade | 12-10-2017 11:26

Vigilância electrónica para mulher que ateou fogo a mota do companheiro

Foi ainda proibida de contactar o companheiro.

A mulher suspeita de ter ateado fogo à mota do companheiro, no bairro do Choupal, em Santarém, foi sujeita à medida de coacção de obrigação de permanência na habitação com vigilância electrónica, apenas com a possibilidade de se deslocar para o emprego. Foi ainda proibida de contactar o companheiro.

Na sequência de detenção pela Polícia Judiciária, o Ministério Público apresentou a arguida, de 51 anos, a primeiro interrogatório por suspeitas da prática de um crime de incêndio. Segundo a Procuradoria da Comarca de Santarém, a detida encontra-se fortemente indiciada de, no dia 3 de Outubro, ter ateado fogo a um ciclomotor do seu companheiro.

A aplicação dessas medidas de coacção, enquanto a arguida aguarda o desenvolvimento do processo, resulta do entendimento de que havia “perigo de continuação da actividade criminosa e de alarme social, visto que os factos aconteceram no bairro do Choupal em Santarém e foram do conhecimento geral dos habitantes daquele bairro”, revela a ainda Procuradoria da Comarca de Santarém.

Segundo a mesma fonte, “o veículo estava estacionado junto a uma habitação à qual se propagaram as chamas, colocando em perigo as pessoas que se encontravam no interior da casa”. A acção dos bombeiros permitiu extinguir as chamas sem que as mesmas causassem danos maiores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo