Sociedade | 22-10-2017 11:02

Câmara da Chamusca preocupada com qualidade das refeições escolares

Um dos projectos que o município tem em curso é o de os pais poderem ir comer com os filhos.

A Câmara da Chamusca pondera sair do acordo com a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) em relação ao fornecimento das refeições escolares devido às condições contratuais actuais. De acordo com a vice-presidente da câmara, Cláudia Moreira (PS), “as refeições neste ano lectivo atingiram, e naquilo que é negociação feita ao nível da central de compras com a CIMLT, um valor preocupantemente baixo o que nos incomoda bastante, porque estar a pagar 1,09 euros por refeição, incluindo acompanhamento de auxiliares, os pratos, as talheres, entre outras coisas, isto em termos da qualidade das refeições vai-nos limitar”.

E autarca acrescenta: “Nós, neste momento, estamos a falar com o município de Benavente para saber se eles consideram que estar fora da central de compras é uma mais-valia ou não”.

A vice-presidente conta que um dos projectos que o município tem em curso é o de os pais poderem ir comer com os filhos e serem eles próprios os avaliadores das refeições, algo que “tem sido uma mais-valia e permitiu averiguar várias inconformidades”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo