Sociedade | 08-11-2017 15:36

Um campeão no mundo da passarada

Um campeão no mundo da passarada
VIALONGA

Carlos Paulo é criador de canários, integra o Grupo Ornitológico de Vialonga e já tem muitos prémios no currículo.

Carlos Paulo, 46 anos, é um dos criadores mais premiados do Grupo Ornitológico de Vialonga, concelho de Vila Franca de Xira. Só na Avixira 2017 obteve dois primeiros lugares por equipas, três segundos lugares e três terceiros lugares, aos quais se juntam ainda dois pódios no campeonato mundial de 2016, realizado em Almeria, Espanha. “Foram as conquistas que me deram mais gozo”, disse a O MIRANTE durante mais uma edição da Avixira, que se realizou no fim-de-semana em Vila Franca de Xira.


O gosto pelos pássaros surgiu através da influência do pai, que acabou por introduzi-lo no mundo da ornitologia quando ainda era criança. O passatempo transformou-se rapidamente em vício e agora é a vez de Carlos Paulo passar a paixão à próxima geração. Toda a família apoia e ajuda algumas vezes na manutenção dos pássaros, mas é no filho mais novo, de 9 anos, que parece estar a despertar com mais entusiasmo o ‘bichinho’ da criação de pássaros. “É normal, isto é uma coisa que passa sempre de pais para filhos”, disse.


Criador de pássaros desde 1996, Carlos Paulo foca-se numa única espécie, o canário gloster que considera “um animal dócil e fácil de criar”. O gloster, originário do Reino Unido, foi, aliás, o grande destaque desta edição do Avixira, com um dia dedicado exclusivamente a essa espécie de canário.


A Avixira 2017 foi a sétima edição desta exposição ornitológica em Vila Franca de Xira. O evento teve lugar no Pavilhão Multiusos da cidade durante os dias 3, 4 e 5 de Novembro numa organização conjunta do Grupo Ornitológico de Vila Franca de Xira e do Grupo Ornitológico de Peniche, com o Apoio do Grupo Ornitológico de Azambuja.


O público pôde ver e apreciar mais de cinco mil aves de criadores vindos de todos os pontos do país e também de criadores europeus, nomeadamente de Espanha, do Reino Unido e dos Países Baixos. Algumas das aves encontravam-se para venda, com preços a variar entre os 20 euros e os 700 euros, enquanto outras foram criadas exclusivamente para participarem na competição internacional, o ponto alto deste evento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Vale Tejo