Sociedade | 09-11-2017 17:12

Portão ilegal continua a cortar a via pública

Portão ilegal continua a cortar a via pública
Teresa Longo foi novamente à reunião de câmara denunciar a situação do portão ilegal

Município de Santarém ordenou há dois anos a remoção do portão metálico mas a estrutura foi entretanto reposta. O litígio entre vizinhos já envolveu polícia e tribunal.

É mais um episódio da longa novela que se arrasta desde Setembro de 2012, quando chegou à Câmara de Santarém a primeira queixa de Teresa Pastor Longo sobre o portão ilegal colocado pelos proprietários da Quinta de Mata-o-Demo e que por vezes lhe barra o único acesso à sua casa nos Casais de Mata-o-Demo, nos arredores da cidade. Na primeira reunião de câmara do novo mandato, a munícipe voltou aos paços do concelho para denunciar que, apesar das ordens da autarquia para a sua remoção, o portão metálico automático voltou a cortar a Rua do Rosário, tendo documentado as queixas com fotografias enviadas para o presidente da câmara e a que O MIRANTE também teve acesso.


Recorde-se que, no Verão de 2015, a Câmara de Santarém voltou a notificar o proprietário da quinta para demolir um muro e um portão que vedam a passagem num caminho público e que foram construídos sem licença. O portão foi retirado, como atestou a fiscalização municipal na altura mas terá sido recolocado.


Entretanto, desgastada com o litígio com os vizinhos, que já envolveu agressões, queixas na polícia, danos na sua propriedade e processos em tribunal, Teresa Longo deixou de viver nos Casais de Mata-o-Demo e colocou a sua casa à venda. Mas não tem sido fácil encontrar comprador pois, para além da questão do acesso, o vizinho tem instalada uma vacaria a escassa centena de metros da sua propriedade e é frequente ver vacas à solta nas imediações.

Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1326
    22-11-2017
    Capa Vale Tejo