Sociedade | 13-11-2017 10:40

Associação de Vítimas de Legionella de Vila Franca de Xira vai ter instalações próprias

Associação de Vítimas de Legionella de Vila Franca de Xira vai ter instalações próprias

Em Novembro de 2014, o concelho de Vila Franca de Xira foi afectado por um surto de 'legionella', que causou 12 mortes e infectou 375 pessoas.

“Desde que a associação foi criada [Janeiro] reuníamos em colectividades, em garagens ou em nossas casas. Assim passaremos a dispor de um espaço próprio e será uma enorme ajuda para o nosso trabalho”, referiu Joaquim Ramos, presidente da Associação de Vítimas de ‘Legionella’ e também ele uma vítima.

Em Novembro de 2014, o concelho de Vila Franca de Xira foi afectado por um surto de 'legionella', que causou 12 mortes e infectou 375 pessoas com a bactéria.

De acordo com o balanço feito na altura, as vítimas mortais tinham entre 43 e 89 anos, sendo a taxa de letalidade do surto de 3,2%.

A sede da associação, que está a ser alvo de uma intervenção por parte da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, vai ficar localizada no bairro da Soda Póvoa na localidade do Forte da Casa, uma das zonas do concelho mais afectadas pelo surto.

As obras representam um investimento de cerca de 18 mil euros e deverão estar concluídas no início do mês de Dezembro.

Joaquim Ramos sublinhou que a associação pretende desenvolver trabalhos de investigação e de esclarecimento sobre a ‘legionella’ de forma a prevenir a ocorrência de surtos.

“Este tem de ser um trabalho de prevenção porque a partir do momento em que a doença é transmitida não há volta a dar. Eu fui uma das vítimas e a minha vida mudou radicalmente. Antes fazia tudo e sem qualquer problema e hoje com qualquer coisa fico cansado”, queixou-se.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo