Sociedade | 18-11-2017 16:04

Industriais de curtumes apelam à população que denuncie infracções ambientais

Industriais de curtumes apelam à população que denuncie infracções ambientais

Em causa os maus cheiros que se têm verificado em Alcanena cuja origem não está apurada. Representantes da indústria não querem que se confunda a parte com o todo.

Gabriela Rosa, da APIC - Associação Portuguesa dos Industriais de Curtumes, e Alcino Martinho, director do CTIC - Centro Tecnológico das Indústrias do Couro, manifestaram preocupação com a situação ambiental que se vive em Alcanena - nomeadamente em relação aos maus cheiros cujas origens estão por determinar com absoluta certeza - e apelaram à população para que denuncie eventuais situações de atentados ambientais de que tenha conhecimento.


Esse apelo foi expresso na sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Alcanena dedicada aos problemas ambientais, que decorreu na noite de 10 de Novembro com a presença de várias entidades ligadas à questão, com forte presença de industriais de curtumes e população.

Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo