Sociedade | 23-11-2017 10:28

Onda de solidariedade para ajudar Fernando Ferreira continua a crescer

Onda de solidariedade para ajudar Fernando Ferreira continua a crescer
Fernando Ferreira precisa de mais de 70 toneladas de tampas para conseguir comprar a cadeira de rodas prescrita pela médica

Engenheiro residente em Almeirim sofre de esclerose múltipla e precisa de uma cadeira de rodas adequada ao seu problema que custa mais de 30 mil euros.

Fernando Ferreira celebrou 37 anos no dia 14 de Novembro e teve as melhores prendas de aniversário que podia ter recebido: sacos cheios de tampas de plástico para o ajudar a obter a cadeira de rodas necessária para se deslocar e que custa mais de 30 mil euros. A solidariedade para com o engenheiro agrícola residente em Almeirim, que sofre de esclerose múltipla, não tem parado e até agora já foi possível angariar cerca de 14 toneladas de tampas. No entanto, são precisas mais de 70 toneladas de tampas de plástico para conseguir o valor para a cadeira de rodas prescrita pela médica.


Além disso, Fernando também estabeleceu um protocolo com a Resitejo onde ficou definido que o engenheiro agrícola entrega as tampas à Associação de Gestão e Tratamento dos Lixos do Médio Tejo e esta vai pagando o valor estabelecido por cada tonelada. “Nunca pensei que viesse a ter tanta ajuda, de tanto lado, como tem acontecido. Só posso agradecer e espero conseguir as toneladas necessárias de tampas para conseguir adquirir a cadeira de rodas de que preciso”, afirma.

Campanha de recolha de tampinhas continua
Fernando Ferreira desloca-se numa cadeira de rodas eléctrica emprestada pelo Centro de Reabilitação de Alcoitão e que terá que devolver no próximo mês de Dezembro. Além disso, a actual cadeira não é a indicada para si porque é baixa demais para o seu tamanho, o que já lhe provocou problemas de coluna e pulmonares por não estar sentado correctamente. A cadeira de rodas eléctrica prescrita pela médica para Fernando custa mais de 30 mil euros mas a família não tem dinheiro para a comprar. Por isso, começaram com uma campanha de recolha de tampinhas que levou a uma enorme onda de solidariedade em poucos dias.


Para conseguir a cadeira de rodas que Fernando precisa são necessárias cerca de 70 toneladas de tampinhas, existindo diversos pontos de recolha em Almeirim. Fernando e Rita já entregaram o processo na Segurança Social para terem direito à comparticipação da cadeira de rodas prescrita pela médica mas avisaram logo que a entrega demorará pelo menos dois anos, tempo que Fernando não tem. “A melhor prenda de Natal que podíamos ter era conseguirmos a cadeira que tanto preciso”, refere Fernando. Para quem quiser ajudar pode fazê-lo também através da conta: IBAN: PT50 0007 0000 0002 9421 4592 3.

“Não quero que a doença me vença”

Como O MIRANTE noticiou, Fernando Ferreira tinha 19 anos quando lhe foi diagnosticada esclerose múltipla. Foi durante os exames que teve que fazer para ingressar na Academia Militar – que entretanto optou por não seguir – que os médicos detectaram “qualquer coisa” a nível cerebral e aconselharam-no a procurar um especialista. “Fiz vários exames, até que me mandaram para o Hospital Egas Moniz e com mais exames disseram-me que provavelmente eu teria esclerose múltipla”, conta em entrevista a O MIRANTE.
Fernando conta que receber aquele diagnóstico foi muito violento. Admite que entrou em fase de negação da doença e confessa que ainda hoje não a aceita. “Estou sempre a lutar contra ela. Não quero que ela me vença. Vivo um dia de cada vez. Acordo de manhã completamente exausto, muito cansado. A luta do meu dia é vencer o cansaço diário”, afirma.
Quem nunca o abandonou foi a sua esposa, Rita, que conheceu Fernando no início da vida universitária e na altura em que este descobriu a doença. Actualmente, vivem em Almeirim e têm dois filhos, o Pedro, de sete anos, e a Rita, de dois anos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo