Sociedade | 05-12-2017

Inaugurado pólo da escola de turismo na Póvoa de Santa Iria

Na área da restauração, turismo e hotelaria só não trabalha quem não quer. A ideia foi defendida por Salomé Rafael.

Na área da restauração, turismo e hotelaria só não trabalha quem não quer. A ideia foi defendida por Salomé Rafael, empresária e presidente do conselho de administração da Escola Profissional de Hotelaria e Turismo de Lisboa (EPHTL), que inaugurou na tarde de terça-feira, 5 de Dezembro, o novo Pólo daquela escola situado na Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira.

A responsável ressalva que a escolha da Póvoa de Santa Iria para situar o novo pólo da escola foi “clara” desde a primeira hora, até porque muitos alunos da EPHTL são oriundos da zona oriental de Lisboa. “Não estamos a formar jovens para cantinas nem cadeias de comida rápida. Formamos para um nível superior a esse. Pessoas de qualidade, empenhadas e que sabem fazer. Temos em média 2 mil inscrições por ano e entre 5 a 6 turmas. Há uma grande procura e temos elevada empregabilidade”, destacou.

Neste primeiro ano a escola, situada na zona do Morgado da Póvoa, entrou em funcionamento com uma centena de alunos mas tem capacidade para crescer a curto prazo até às duas centenas. “O turismo está a crescer e esse é um caminho que temos de explorar”, defendeu.

Para Alberto Mesquita (PS), presidente do município, o facto da escola se instalar na Póvoa é importante e pode ser um pilar fundamental de desenvolvimento social da freguesia. “Esta escola nasceu de um conjunto de boas vontades e do arrojo e dinâmica da Salomé Rafael. A Póvoa fica mais enriquecida em termos sociais e económicos”, frisou. O autarca não perdeu a oportunidade de desafiar os empresários convidados para a sessão a “apostarem no turismo” e nas unidades hoteleiras. “O turismo continuará a ter uma expressão cada vez maior e neste concelho precisamos de mais unidades hoteleiras. A construção destas unidades será certamente um bom negócio. Os turistas não podem dormir todos em Lisboa”, frisou.

O Secretário de Estado da Educação, João Costa, diz que é preciso acabar com o "preconceito" em torno dos cursos profissionais.

* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo