Sociedade | 06-12-2017

Urbanização para voltar a dar vida à Quinta da Cardiga

Uma urbanização constituída por moradias unifamiliares pode vir a ocupar a área dos antigos edifícios de apoio da Quinta da Cardiga, na Golegã. A ideia foi apresentada à câmara municipal.

Uma urbanização constituída por moradias unifamiliares pode vir a ocupar a área dos antigos edifícios de apoio da Quinta da Cardiga, na Golegã. A ideia foi apresentada à câmara municipal

A criação de um núcleo urbano no local poderá vir a atrair interessados no palacete da Quinta, que foi residência dos proprietários da enorme exploração agrícola.

A maior parte dos terrenos agrícolas da Quinta da Cardiga foi sendo vendida ao longo os últimos trinta anos.

Resta o palacete que está classificado como Edifício de Interesse Público desde 1952 e que recentemente voltou a ser posto à venda por dez milhões de euros.

As instalações de apoio, que incluem antigas casas de trabalhadores, armazéns, camaratas, lagares e cavalariças, estão ao abandono.

A Quinta da Cardiga foi doada por D. Afonso Henriques aos Templários, tendo sido ali edificado um castelo, que conjuntamente com os de Almourol, Ceras e Zêzere, constituía a cintura de defesa do Tejo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1329
    13-12-2017
    Capa Médio Tejo