Sociedade | 19-12-2017 13:21

Salvaterra de Magos com orçamento de 12,6 milhões de euros para 2018

Verba sensivelmente igual à do presente ano.

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, no distrito de Santarém, aprovou, para 2018, um orçamento no valor de 12,6 milhões de euros, verba sensivelmente igual à do presente ano.

A Câmara de Salvaterra de Magos, afirma que o orçamento para 2018 inclui um valor superior a dois milhões de euros para a área da Educação e da ordem dos 1,2 milhões de euros para a Cultura, o Desporto e o Recreio e o Lazer, destacando a manutenção dos apoios financeiros e a cedência gratuita de transporte municipal aos clubes desportivos, associações, instituições de solidariedade social e Juntas de Freguesia, e o aumento em 20% do apoio aos Bombeiros Voluntários.

A autarquia fixou a taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para 2018 em 0,35% (dentro de uma variação entre os 0,3% e os 4,5% previstos na lei) e uma derrama de 0% para as micro e pequenas empresas e de 1% (menos 0,5 pontos percentuais do que o máximo previsto) para as empresas com volume de negócios superior a 150 mil euros.

Quanto aos investimentos, o município refere o novo Centro Escolar de Foros de Salvaterra e Várzea Fresca (cerca de 1,2 milhões de euros), a reabilitação do Espaço Jackson, em Glória do Ribatejo (perto de um milhão de euros) e a conclusão dos passeios e estacionamentos na Estrada Nacional (EN) 367, entre a Estrada Militar e a EN118, em Marinhais (300 mil euros).

A criação, no Edifício do Cais da Vala, em Salvaterra de Magos, do “Museu do Concelho – Rio, Lezíria e Charneca” e a continuidade dos trabalhos de arranjos urbanísticos em diversos locais do concelho são outros investimentos previstos.

O município vai ainda apresentar candidaturas a fundos comunitários para a requalificação urbanística da aldeia do Escaroupim, a reabilitação da antiga escola primária “O Século”, em Salvaterra de Magos, e do dique do Escaroupim e a melhoria da mobilidade na área industrial de Pinhal de Mouros/EN 114-3.

O orçamento passou no executivo com os cinco votos favoráveis do PS e a abstenção dos dois eleitos do Bloco de Esquerda, apesar de estes não terem conseguido incluir a proposta de orçamento participativo no concelho.

Na Assembleia Municipal o documento foi aprovado com 18 votos a favor, cinco abstenções e dois votos contra.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1355
    13-06-2018
    Capa Médio Tejo